O tanino é um composto fenólico, presente em muitas plantas e frutos, nas películas e nas sementes. Mas é geralmente no vinho que mais o mencionamos.

No caso concreto das uvas está sobretudo nas películas e nas grainhas. Por isso, quando um vinho tem uma maceração prolongada em contacto com as películas – ou até mesmo quando as grainhas estão ainda algo verdes quando o vinho é feito – é normal que apresente mais taninos, que provoque uma sensação de prova mais adstringente, que nos deixa a boca bem seca.

É mais comum encontrarmos taninos nos vinhos tintos pela simples razão que a maioria dos vinhos brancos não é macerada em contacto com as películas da uva.

(…)

PODCAST:

» download «