O supermercado é o local de preferência para aquisição de vinho, uma realidade que Portugal partilha com a generalidade do mundo. É uma questão de conforto e de maximização do tempo. E todos sabemos que o tempo é um bem precioso…

Felizmente, no nosso país a oferta tem crescido em quantidade e qualidade, ou seja, já não é um terror escolher vinhos num supermercado. Importa, no entanto, estar alerta. Por exemplo, com as promoções.

Será que o preço anunciado no folheto ou na prateleira para aquisição de um determinado vinho a um certo preço vale mesmo a pena? Ou será melhor investir um pouco mais e conseguir um vinho de outro patamar?

PODCAST:

»download«

Fique também atento às datas de colheita, sobretudo nos vinhos de entrada de gama. Os supermercados tentam, por vezes, escoar colheitas menos recentes e isso é sempre um risco se estivermos a falar de vinhos de uma gama de entrada, até porque estamos longe de saber como foram acondicionados até saltar para a prateleira. Por segurança, nesses casos escolha sempre a colheita mais recente.

Fique também atento à forma como os vinhos estão organizados, o que varia bastante consoante o supermercado. E se tiver de antemão na ideia a compra de um determinado rótulo, tente perceber qual o preço em garrafeira para ver se realmente compensa adquirir esse vinho no supermercado.

Para não se perder por entre tantos rótulos, descarregue para o telemóvel uma das muitas aplicações que permitem, através da leitura do rótulo ou da introdução do nome do vinho, verificar preços e críticas existentes acerca desse vinho.

Boas compras!

texto, voz: José João Santos