1 Minuto: Decantar Vinhos

Decantar ou não decantar vinho… Esta será, muito provavelmente, das discussões mais comuns.

Os benefícios de decantar vinho são fáceis de explicar: sobretudo, a decantação permite que o vinho fique mais “aberto”, mais atrativo em termos aromáticos e, assim, mais sedutor e equilibrado entre olfato e palato.

Se o vinho for muito jovem pode decantá-lo sem grandes problemas, de forma afirmativa. Se o vinho for muito velho, todo o cuidado é pouco. Afinal, quando ajudamos a nossa avó a atravessar a passadeira somos cuidadosos e gentis, certo?

PODCAST:

»download«

Faça escorrer lentamente o vinho pelas paredes do decanter, inclinando-o 30 graus, num processo sempre muito suave. Com isso preserva a estrutura que o vinho ainda terá e o repentino contacto com o oxigénio será menos brusco. Convenhamos, esse vinho esteve fechado durante vários anos na garrafa.

Ainda no caso dos vinhos velhos ou mesmo em vinhos não filtrados, como alguns Portos LBV “unfiltered”, convém que a decantação seja prudente para evitar que os sedimentos acumulados na garrafa não passem para o decanter. Pode, para ajudar, usar também um filtro ou um coador no topo do decanter.

E quando falamos em decantar vinhos, não nos referimos exclusivamente a tintos. Sim, pode e deve decantar vinhos brancos com alguma estrutura e longevidade. Certifique-se quanto a temperaturas e espere uns 5 minutos até servir o vinho do decanter para o copo.

Lembre-se: nada neste processo é arte ou magia. É simplesmente uma questão de prática e bom-senso.

texto, voz: José João Santos